POMPÉIA, Itália: uma visita muito impressionante!

[Atualização. Originalmente publicado em 2010.]

O filme Pompéia reacendeu o interesse em uma das maiores tragédias da História. (Recuso o absurdo acordo ortográfico, por isso escrevo “Pompéia”.) Para turistas com a Itália como destino, Pompéia — arrasada pelo famoso vulcão Vesúvio no ano 79 d.C. — agora é item quase indispensável no roteiro.

Como é uma visita por lá? Vale a pena? É impressionante demais ver as ruínas da cidade e os corpos “petrificados”? Quais as dicas para turistas? Pessoas mais sensíveis devem ir? Como foi a erupção? Foi mesmo TÃO violenta?

Eu estive em Pompéia. Façamos uma visita virtual ao lugar, com dezenas de fotos e com dicas de turismo para você aproveitar melhor o passeio. Respire fundo e venha comigo!

(NOTA — Dizemos, popularmente, “corpos petrificados”, mas a explicação correta não é essa. Deixarei o texto mais claro quanto a esse detalhe.)

-

O PACOTE TURÍSTICO & COMO CHEGAR LÁ

Para chegar a Pompéia, você estará em uma destas três alternativas:

→ Vai por pacote turístico padrão? Raramente vejo pacotes que incluem visita a Pompéia. O turista, lá mesmo na Itália, pode comprar à parte um pacote com esse destino. Para isso, ele usa um dia livre na excursão ou troca um passeio pelo pacote a Pompéia. O próprio guia local costuma oferecer essa opção. Mas converse, antes da viagem, com o seu agente de turismo. Veja a possibilidade de já deixar programado esse passeio. Se comprar avulso na Itália, você pagará mais caro. Eu, nessa viagem, estava com um grupo (exceção, pois costumo ser viajante independente). Durante uma visita ao Vaticano, a guia me abordou e ofereceu o pacote extra de um dia em Pompéia. Para 3 pessoas, paguei 550 euros. Incluía transporte (rápida viagem até lá, de ônibus), ingresso de acesso às ruínas e guia local para conhecer o lugar.

→ Vai por conta própria, independente? Vale o que eu disse acima. Você pode procurar um pacote avulso na Itália — pacotes de um dia, com grupos pequenos. Pacotes assim são facilmente encontrados em propagandas em recepção de hotel. São uma boa opção a quem não quer se preocupar em pegar estrada, acertar caminho até Pompéia, consultar mapa ou GPS, verificar horário de trem, etc. O ônibus do pequeno grupo segue o caminho certo e, na cidade, os turistas vão direto para as ruínas, com ticket e guia local já garantidos.

→ Outra opção para o turista independente é aventurar-se pelo caminho até Pompéia. É uma viagem marcante. Escolha:

♦ A opção mais tradicional é por trem da linha Circumvesuviana, a partir de Nápoles. A última notícia de preço que tenho é de míseros €2,30 (a Europa e seus preços justos… né, Brasil?!). A viagem dura cerca de 30 minutos.

♦ De Nápoles, você pode seguir de carro pela A3. Pegue instruções exatas na cidade (há mapas). São aproximadamente 23 quilômetros.

♦ A quem prefere ônibus: a SITA opera a partir de Nápoles, com cerca de 40 minutos de viagem. Até onde sei, também cobra €2,30. A CSTP tem linhas a partir de Salerno. É comum a procura a partir de Roma; uma opção é a MAROZZI. Informe-se em seu hotel.

√ Como, neste caso, você está por conta própria, com a possibilidade de administrar seu tempo como quiser, recomendo pelo menos 3 horas reservadas para explorar as ruínas.

√ O último preço que vi para acesso às ruínas era €10.

√ Se passar por Nápoles, não deixe de conhecer o Museo Archeologico Nazionale, com boa parte dos tesouros históricos encontrados em Pompéia.

√ Informações que obtive sobre horários de visita (confirme) — O horário máximo para acesso às ruínas é às 6h da tarde, de abril a outubro, e às 3h30 da tarde, de novembro a março. Não se preocupe, você não verá a cidade à noite se chegar às 6h durante aquele primeiro período: é a época em que demora para escurecer na Itália. Ainda temos boa claridade natural às 9h da noite, por exemplo.

√ Uma boa idéia é conhecer também a moderna Pompéia, bem perto das ruínas. Lá, o principal ponto turístico é o Santuario della Madonna del Rosario, no centro. Em 1876, uma garota teria se curado de epilepsia após rezar em frente da pintura da Virgem do Rosário, acima do altar principal. A notícia se espalhou, atraindo multidões ao local.

√ Pompéia fica perto de Capri e de Nápoles. Uma boa idéia, portanto, é concentrar seus passeios por essas áreas. Não deixe de conhecer Capri, especialmente! Há um post especial sobre Capri aqui no blog (clique depois aqui para ver).

.

Pompéia, Itália: a destruição pelo vulcão Vesúvio

No ônibus, já perto de Pompéia. Aquilo ali ao fundo… Sim, lá está o vilão da história: o VULCÃO VESÚVIO!

-

VALE A PENA A VISITA?

E QUANTO A PESSOAS MAIS SENSÍVEIS?

É claro que vale a pena visitar Pompéia! Aliás, é um ponto turístico muito popular na Itália: cheio de gente todos os dias.

O interesse se multiplica para aqueles que, como eu, são apaixonados por História. No mínimo, para você, será uma experiência curiosa. Desde a escola ouvimos falar do Vesúvio, da tragédia, dos assustadores corpos “petrificados” que lá estão até hoje. De repente… vemos tudo isso pessoalmente. Uma aula de História!

SIM, É SINISTRO. Muito. Pessoas mais sensíveis devem se preparar psicologicamente. Ruínas? Vê-las não é nada demais aos sensíveis — há ruínas em inúmeros lugares turísticos do planeta. O problema está mesmo nos CORPOS. Lembre-se das crianças: converse com elas, prepare-as para a visita.


Convido você, leitor, a seguir meu novo perfil no Facebook, que é aberto a todos. Vamos trocar idéias e dicas sobre viagens! Lá é onde eu anuncio as novidades do Viagem & História.
Visite o meu perfil (GLAUCO DAMAS) e clique em "Seguir", ou clique diretamente no botão abaixo:


GUIAS TURÍSTICOS LOCAIS

Mesmo se você for por excursão, portanto já com um guia determinado, um guia local em Pompéia deverá assumir o grupo.

Má notícia: até hoje eu só tenho notícias de guias ruins por lá. O meu, aliás, foi péssimo! Afobado, corria o tempo todo, despejava as palavras (em espanhol), deixava pessoas para trás. Idosos e pessoas com certa dificuldade para andar sempre ficavam em desvantagem; pessoas que gostavam de fotografar (eu!), também. Eu me irritei e fui falar com o guia. Ele devia respeitar todos. Estávamos a passeio e queríamos desfrutar tudo. Quem trabalha com turismo precisa ter paciência, disposição e bom-humor. As ruínas têm chão irregular o tempo todo, o que dificulta o andar. Disse tudo isso… e foi o mesmo que falar com uma pedra!

Recomendo que você leia sobre o lugar antes da viagem. Guias turísticos (livros) são um ponto de partida. Sabendo mais, você dependerá menos do guia local para entender o lugar, por isso desfrutará mais o ambiente e ficará mais à vontade para fotografar.

De qualquer maneira, no local eles fornecem guias tradicionais em papel, com informações e mapas. Se você for um turista independente, aproveite isso e ande à vontade pelas ruínas, seguindo dicas e rotas.

.

Pompéia, Itália: a destruição pelo vulcão Vesúvio

Chegada — agora, ao pé das ruínas.

.

Pompéia, Itália: a destruição pelo vulcão Vesúvio

Aqui, minha linda irmã. ;-)

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

Ainda por ali: barraca vende frutas enormes. Resultado da água vulcânica? Deve ser. Experimente lavar suas mãos em qualquer torneira por ali: a pele das mãos ficará enrugada por alguns minutos.

-

ITENS INDISPENSÁVEIS

Atenção:

  • Seus pés agradecerão se você for de tênis. É uma longa caminhada e o chão é IRREGULAR. (Ou seja: com tristeza, digo que não é um passeio adequado a quem sofre de qualquer tipo de dificuldade de locomoção. No caso de cadeira de rodas, esqueça.)
  • Leve óculos de sol.
  • Se for uma época fria, vá muito bem agasalhado. A área é aberta e alta.
  • Na área mostrada nas fotos acima, dá para ver algumas barracas. Aproveite o momento para banheiro e para tomar água. Aliás, vá para as ruínas com pelo menos uma garrafinha de água.

-

ENFIM, AS RUÍNAS…

Pompéia, Itália e a destruição pelo vulcão Vesúvio

A área destacada é a região CAMPANIA. As setas mostram lugares citados neste post.

.

A terrível erupção do Vesúvio aconteceu, como eu já disse, no ano 79 d.C. A vizinha Herculano e outras duas cidades também foram afetadas, mas Pompéia sofreu efeitos mais diretos. Um grande choque!

Pompéia era próspera, pacífica e organizada, com notável cultura. Sua força estava no comércio.

A verdadeira origem da cidade é incerta. Especula-se a sua fundação no século VII a.C. Nos 700 anos seguintes, passou pelas mãos dos antigos gregos, até tornar-se colônia romana em 80 a.C. (Não confunda: aqui, antes de Cristo. A erupção foi em 79 depois de Cristo.)

Pompéia parecia mesmo destinada a desaparecer. A erupção é história conhecida por todos, mas poucos sabem que, apenas alguns anos antes, em 63 d.C., ela foi devastada por um terremoto. Reconstruída rapidamente, voltou a um estilo glorioso, mas por pouco tempo. No entanto, a segunda tragédia não surpreende muito: a cidade foi construída em lava pré-histórica do próprio Vesúvio. Já havia histórico de grandes erupções por ali.

A seguir, em meio a fotos, contarei um pouco da erupção e do que se vê pelas ruínas.

.

Pompéia, Itália e a destruição pelo vulcão Vesúvio

Começo da minha visita. A emoção de passar pelas ruínas é muito forte. Como sempre, imagino (“vejo”!) as pessoas na época, as ruas lotadas, a população em sua rotina…

.

Pompéia, Itália e a destruição pelo vulcão Vesúvio

Turista fotografa parte de uma casa.

.

Pompéia, Itália e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

A erupção do Vesúvio em Pompéia foi extremamente violenta. Plínio, o Moço, um sobrevivente, relatou a tragédia ao historiador Tácito. O relato era tão extraordinário que durante muito tempo ele foi desacreditado — a história seria um exagero. Séculos depois, pesquisadores estudaram a erupção e concluíram que o relato era real. Em reconhecimento a Plínio, o Moço, erupções extremamente violentas passaram a ser chamadas também de erupções plinianas.

.

Pompéia, Itália e a destruição pelo vulcão Vesúvio

Teatro Grande: capacidade para 5.000 pessoas e construído no século II a.C.

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo Vesúvio

.

Era uma hora da tarde quando a tragédia começou. Primeiro, o estrondo, a enorme fumaça no horizonte. A população estranhou… e demorou para perceber a gravidade da ameaça, porque, inicialmente, não foi um caso clássico de lava descendo de forma assustadora.

Nas horas seguintes, o quadro era infernal: a densa fumaça deixou a cidade na escuridão. Cinzas se acumulavam em todos os cantos. Gases venenosos se espalhavam pela atmosfera. Pedras-pomes eram cuspidas pelo vulcão e voavam longe, acertando pessoas e casas. O grande assassino foi a combinação de cinzas e gases venenosos (muito quentes, para piorar), e não lava, como a maioria pensa. Desmoronamentos também causaram vítimas.

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

Vesúvio ao fundo. As ruas, sempre cheias de turistas, nos fazem pensar nas ruas lotadas da época…

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

…e também pensamos no caos que a população viveu no dia da erupção, correndo nas ruas, trombando, tentando se proteger dentro de casa.

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Devido às cinzas e à chuva de pedras, muitas pessoas tentaram se proteger dentro de casa. Grande erro. Pedras e cinzas quentes se acumularam nas ruas e acabaram emperrando portas e janelas. Telhados mais frágeis desabaram devido ao peso das pedras. Cinzas e gases venenosos, muito quentes, penetraram nas casas e sufocaram as pessoas, além de queimarem pele, roupas, olhos e o aparelho respiratório.

A cidade chegou a ter 9 metros de altura de cinzas e outros dejetos. Corpos, envolvidos pelas cinzas, ficaram como estátuas, em alguns casos dando um perfeito formato às roupas e até às expressões de horror das vítimas — algumas com braços retraídos em defesa, num claro gesto de desespero.

Poucas horas depois, 16 mil pessoas haviam morrido — cerca de 80% da população. (Há números controversos sobre isso.)

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

A cidade permaneceu sepultada durante 1500 anos. Em 1594, o arquiteto Domenico Fontana descobriu por acaso as ruínas enquanto construía um canal. Na época, as pessoas não souberam dar real valor à descoberta; a exploração só começou em definitivo em 1748. A grande maioria da cidade já foi desenterrada, mas ainda há mais por vir.

Dizem que as escavações iniciais não foram muito cuidadosas, por isso prejudicaram mais um pouco o que restara da cidade. Há registros de destruição decorrentes também de ataques durante a II Guerra Mundial.

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

Obstáculos na rua para que veículos não passassem.

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Estamos perto de ver o primeiro corpo. Passamos antes por uma das termas de Pompéia, com salas para banhos frios, mornos e quentes. Os romanos inventaram um sistema de aquecimento pela água das termas e por aquecimento ambiental através do subsolo (muito inteligente para o período!). Veja essa área nas fotos a seguir.

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Pompéia, Itália, e a destruição pelo vulcão Vesúvio

.

Os banhos quentes não eram os únicos prazeres. Há inúmeros (e cômicos!) sinais de prostituição.

Prostíbulos eram famosos e muito frequentados. Existe até um pênis desenhado em alto-relevo em uma pedra de rua, voltado para a direção de um prostíbulo. Era uma indicação a pessoas de fora da cidade (“siga nesta direção!”).

.

Pênis no chão de Pompéia

Pênis desenhado no chão: “Siga por ali”.

.

Pompéia, Itália

Pinturas nas paredes internas das casas de prostituição indicavam ao o cliente o que era oferecido ali. Ainda vemos inúmeras posições sexuais nas paredes.

.

Pompéia, Itália

Cama em um prostíbulo.

.

Pompéia, Itália

Pinturas com pênis enormes eram comuns na época, mas não associe só com prostíbulos. Romanos faziam isso também na fachada das casas, por considerarem símbolo de riqueza e boa sorte.

.

Agora, alguns corpos. Nem todos estão lá. Alguns vão para museus, estudos, universidades, exposições.

As fotos a seguir são impressionantes. Observe a riqueza de detalhes — expressões no rosto e dobras na roupa!

Até alguns anos atrás, víamos corpos sem proteção nenhuma. Muitos turistas tocavam com as mãos, por isso os organizadores do lugar adotaram caixas de vidro como proteção.

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

ESTA foto não é minha.

.

Pompéia, Itália

Peças catalogadas… e o corpo de uma criança. A posição indica pânico e defesa.

.

Pompéia, Itália

Pesquisador analisa corpo. (ESTA foto: publicada no UOL – www.uol.com.br.)

.

Vamos agora à área da Basílica de Pompéia.

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

.

Pompéia, Itália

Restos da Basílica.

.

Pompéia, Itália

Eu e o vulcão… o vulcão e eu… Por sorte, nada de erupção naquele dia!

.

Achou uma brincadeira exagerada o comentário na foto acima? Pois saiba que o Vesúvio não é um vulcão extinto. Ele apenas está adormecido! Pode voltar à ativa, por isso é monitorado.

Para evitar outra tragédia, o governo italiano implantou um plano de incentivo para ajudar locais a se mudarem (são 26 mil habitantes). O problema é que muitos resistem (e denunciam que o valor oferecido pelo governo não é o bastante para uma mudança digna), correndo o risco de viverem um espetáculo de horror como o de quase 2000 anos atrás.

A visita pode ir além: até a cratera do vulcão. Há um LONGO E CANSATIVO caminho até lá, a pé. Vai encarar?

.

Pompéia, Itália: cratera do Vesúvio

Sim, acredite: é a gigantesca — e assustadora! — cratera do Vesúvio. (ESTA FOTO: cortesia de Vera Marques, de www.lugareseolhares.com.)

.

Que tal uma dose extra de curiosidade sobre o Vesúvio? Vamos para o Google Mapas:

.

Pompéia pelo Google Maps

As ruínas de Pompéia vistas pelo Google Mapas. A seta amarela mais à direita indica o famoso ANFITEATRO, o mais antigo anfiteatro romano. (Bela dica para a sua visita a Pompéia!) Foi construído em 70 a.C. e tinha capacidade para 20.000 pessoas.

.

Pompéia e o Vesúvio: distância pelo Google Maps

Outra figura bem interessante extraída do Google Mapas. A seta amarela mostra a antiga Pompéia; a seta vermelha, o vilão da história. Cidade e vulcão estão a 9 km de distância.

.

Cratera do Vesúvio vista mais de perto pelo Google Maps

Pelo mesmo Google Mapas, a cratera vista mais de perto pelo satélite. Assustadora, né?

-

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

NOTAS:

• De vez em quando, o canal National Geographic exibe um ótimo documentário chamado Pompéia. Eles explicam muito bem todos os fatos, inclusive com dramatizações. Um dos destaques é Plínio, o Moço. Fique de olho no canal.

• Está em preparo uma superprodução americana para uma minissérie de TV sobre Pompéia. O projeto, antes nas mãos do cineasta Roman Polanski, deve ir para o diretor Ridley Scott (de Alien, Gladiador). A produção será baseada em um famoso romance de Robert Harris.

Comments

  1. Juliana Marquesina says

    Nunca tinha visto o Vesúvio e Pompéia nessa perspectiva, nessa apresentação. Muito bom! Vou passar sempre aqui para ter essa “nova visão do turismo”.

  2. Marcos Oliveira says

    Estou com viagem para a Itália em junho. Vou ver sobre esse destino com a agência. Muito interessante !

  3. Rodrigo Castelan Carlson says

    Oi Glauco!

    Meu pai esteve em Pompéia e também achou espetacular. Tenho muita vontade de visitar! Sugiro fazeres uma pequena atualização nesta publicação esclarecendo como foram descobertos e obtidos os “corpos petrificados”, pois é algo muito curioso e interessante! Abraço

    • Glauco says

      Oi, Rodrigo!

      Vale muito a pena ir para lá.

      Boa a sua sugestão. Depois atualizarei o post. :-)

  4. J.P. says

    Será que é muito arriscado ir bem lá no vulcão? Você aconselha? Eu vou para a Itália esse ano.

    • Glauco says

      J.P., não posso GARANTIR uma coisa dessas. Como eu posso garantir que é seguro se até existe risco de outra erupção? No entanto, acho risco mínimo. Eu iria para lá de novo — e vou.

      Boa viagem! :-)

  5. Juliana Pereira says

    Obrigada por mostrar aqui o que eu não veria pessoalmente. Fez o trabalho por mim :D

  6. Ana Beatriz says

    Oi!

    Que forma exatamente você acha melhor para ir para lá? Qual daquelas que você comentou? Por qual tipo de agência? Pode recomendar algo?

    Obrigada,

    Ana Bia,
    Goiânia

    • Glauco says

      Ana Beatriz, muitas agências podem cuidar de uma viagem dessas. A minha viagem para lá foi pela Zizatur Turismo — Zizatur.com.br.

      Boa sorte e boa viagem!

  7. Albani says

    Amigo
    Simplesmente magnífico seu post.Fiquei curiosa, com o destaque que o Rodrigo fez no comentário dele: Como foram obtidos e descobertos os corpos petrificados?
    Um bela lição de história e roteiro turístico. Parabéns!
    PS! Que a Nifa não se zague, confisquei fotos,ahahahaha!
    bjs
    Albani

    • Glauco says

      Albani, obrigado pelo comentário. Depois atualizarei o post com a informação sugerida. :-)

  8. says

    Parabens Glauco!
    Ficou fantástico seu post,fez com que eu retornasse na minha viagem.
    Bem, falando da minha viagem a Itália, uma dica o Guia que eu li antes e utilizei durante a minha viagem foi GTB ITÁLIA de Lúcio Martins Rodrigues e Bebel Enge – realmente um guia imperdivel para que vai para a Itália. Costume viagem por conta ( sem agencia de turismo) então pesquiso muito os guias impressos antes de pode o pé na estrada.Ah respondendo a pergunda de J.P, chegar até a boca do vulção não há perigo , mas é super CANSATIVO, mas é uma experiencia inesquesivel.
    Um abraço.

    • Glauco says

      Vera, muito obrigado pela honra de sua visita. E, mais uma vez, agradeço por sua foto, pelo apoio, pelo comentário aqui.

    • Glauco says

      Abrahao, no post eu publiquei as melhores. Criarei no Picasa uma conta para colocar outras fotos, para quem quiser ver mais. :-)

  9. ana luiza says

    oi glauco

    sou da 5 serie gostei muito dos seus comentarios,
    Queria lhe perguntar uma coisa ;por que os cientistas não acreditaram nos detalhes do historiador tacito em relação a tragédia do vulcão vesúvio a pompéia?

    jaboatão dos guararapes,recife

    • Glauco says

      Olá, ANA LUÍZA!

      Obrigado por sua visita! :-)

      Por um bom tempo, não acreditaram nos relatos de Plínio porque eram considerados um exagero — não imaginavam que pudesse acontecer uma erupção TÃO violenta. Depois, estudos mostraram que Plínio não havia exagerado — o relato dele era verdadeiro.

  10. laura says

    oi glauco eu sou da quinta seri achei muito interasente sobre o que vocÊ falou sobre a pompéia eu queria le pergunta como é viver esses momentos magicos de pode conheçer o passado a pre-historia de antepassados e poder ver de perto e o motivo que le inspirou de vocÊ conheçer isso tudo…

    • Glauco says

      Oi, LAURA!

      Obrigado por sua visita! :-)

      A sensação de conhecer esses lugares é fantástica! Principalmente para apaixonados por História, como eu! Minha imaginação vai longe. Chego a “ver” as pessoas da época! Até cheiros eu sinto! É uma coisa meio “mágica”! :-)

  11. Rita de cassia/eduardo/manha says

    Olá Glauco
    sou do colégio Santa Rita de cássia de recife/PE e achei muito legal seu blog!!!!!!!!!

    tenho uma pergunta:
    A sua primeira vez que fez sua viagem,qual a sensação,qual sua anciã quando você chegou lá ?

    • Glauco says

      Oi, Rita de Cássia!

      Obrigado por sua visita! :-)

      Nossa, a primeira vez foi pura emoção! Aliás, no meu caso foi uma viagem à Itália. Primeiro Milão, depois Roma. Eu até tremi! :-)

      Abração!

    • Glauco says

      Oi, Marcos!

      Obrigado por sua visita! :-)

      Que bom que você gostou das fotos! Abração pra você! :-)

  12. Anna karla says

    ola!”sou da 5 serie estudo no instituto santa rita de cassia”
    parabens pelas fotos e acredito que foi uma otima viagem !!!!!

    • Glauco says

      Oi, Anna Karla!

      Obrigado por sua visita! :-)

      Obrigado pelas palavras gentis.

      Sim, foi uma viagem e tanto! Inesquecível! Tão boa quanto receber as visitas de vocês aqui no blog! :-)

  13. Mateus Marinho says

    Oi Sou da 5° serie do Instituto Santa Rita De Cássia gostei muito do seu blog as fotos são impressionantes.E queria saber como aquelas pessoas foram petrificadas ?

    • Glauco says

      Oi, Mateus!

      Obrigado por sua visita! :-)

      As pessoas ficaram em meio às cinzas do vulcão. As cinzas (e outros dejetos) cobriram a cidade. Tudo isso envolveu os corpos, que se mantiveram no formato da morte de cada um. Chato isso ter acontecido naquela cidade, né?

      Abração!

  14. Filipe Sousa says

    Você pretende ir mais vezes para a Pompeia,para ver se acharam mais corpos de pessoas petrificadas?

    • Glauco says

      Oi, Filipe!

      Ainda há trabalho a ser feito em Pompeia. Espera-se que os pesquisadores encontrem mais corpos, sim.

      Quanto a voltar lá… Claro que sim, né? ;-)

  15. ana luiza says

    Glauco

    sempre quis ir para pompéia para ver as reliquías que sobraram e fiquei impressionada com aqueles limões grandes (se eles são mesmo limões)!!

    pernanbuco,recife

    • Glauco says

      Ana Luíza, há muitas e muitas relíquias em Pompeia. Quanto aos limões… Impressionantes, não? Dá até medo usar! ;-)

  16. mateus bernardo says

    ola eu sou da 5 serie eu estudo no colegio instituto santa rita de cassia. eu gostei muito da historia da cidade de Pompéia eu sou o aluno da professora albanir. gostei muito da mumia e das suas fotos sao bem legais . Achei muito enteressante as peças catalogadas…e do corpo de uma criança.

  17. ELISA says

    OLÁ, GOSTARIA DE SABER QUANTO TEMPO SE LEVA PARA IR ATÉ A CRATERA DO VULCÃO?? OBRIGADA!

  18. Lariisa Oliveiira says

    Oláá !

    Fiquei realmente muito impressionada com as imagens,pois eu nao sabia que era assim que um ser humano ficava depois de ser morto pelo vulcão .
    A minha professora de geográfia que falou sobre este caso e eu quis conhecer mais um pouco sobre o assunto .

    Parabéns pelo site foi otimo poder conhecer mais este assunto e que continue melhorando !
    Beijo .

  19. Aline says

    Olá Glauco, muito show seu post sobre Pompéia. Na última visita que fiz à Itália agora em julho pude visitar as ruínas, é realmente um passeio nota mil, apesar do calor escaldante no verão. Atualizando suas informações, o ingresso está custando 11 euros. Fiz também o passeio até a cratera do Vesúvio, e posso dizer, é muuuuito bacana. Custa 18 euros por pessoa, fomos de carro até a entrada do Parque Nacional do Vesúvio, lá você pega um ônibus que te deixa a 1000 metros de altitude e você sobe os outros 300 metros a pé. Não vou mentir, é cansativo não só pela subida, mas pelo solo vulcânico que faz parecer que você está caminhando na areia. Mas a vista recompensa! Você vê toda Nápoles e região, avista Pompéia láá ao longe e um guia faz as explicações pertinentes, as fases do vulcão, sua atividade, enfim, é um passeio único!
    Uma coisa que me deixou muito impressionada é que, sendo um vulcão ativo, os estudiosos só conseguem prever uma erupção no prazo mínimo de duas semanas, esse seria o tempo para evacuar toda a região, bem populosa por sinal. Você precisa reservar cerca de três horas para esse passeio (entre pegar o ônibus, subir, descer, subir a pé, ver a cratera, descer de novo, esperar o ônibus, voltar pro carro). Melhor ir no período da tarde ou deixar para o último passeio do dia, porque você termina ele imundo, precisa ir direto pro banho antes de qualquer coisa!

  20. Lucy says

    Adorei seu post sobre Pompéia, estava muito na dúvida sobre onde visitar na Itália, ja´que meu passeio será rápido, mas com certeza depois de ver seu post, é para la que eu vou. A proposito, vc é professor de história.
    Abraços,

    Lucy – Ponte Nova/MG

  21. says

    nossa muito bonito tudo isso gostaria muito de conhece mais a grana anda figindo de mim kkkkkkkkkkkk abraços a todos

  22. Maria says

    É impressionante ver os corpos petrificados.As ruinas também é muito triste de se ver.Maria de Lourdes,Uberaba,Minas Gerais.

  23. Ana Maria says

    Oi Glauco, você está de parabéns, muito bom o seu trabalho, fiquei encantada com tudo que li. Tenho uma pessoa conhecida que foi lá e me contou, entrei aqui pra ver se encontrava alguma informação a mais e gostei muito do material que você mostrou. Pretendo ir à Itália, se tiver oportunidade quero conhecer Pompéia, e suas ruinas. Penso que lá deve haver alguma energia diferente, indescritível. Obrigada por nos mostrar esse lugar tão impressionante. Ana (Belo Horizonte, MG)

  24. Nelson says

    Apenas um pequeno esclarecimento. Os “corpos” que se vêem em Pompeia na realidade não são corpos mas sim gesso. As cinzas (e gazes) cobriram a cidade matando grande parte dos habitantes. As pessoas mortas ficaram cobertas pela cinza que solidificou. Os corpos entraram em estado de potrefacção sendo reduzidos a pequenas poeiras e deixando um espaço vazio no meio das cinzas solidificadas. Os arqueólogos ao escavarem ao encontrarem espaços vazios (buracos) enchiam esse espaço com gesso dando-lhe a forma os corpos! Desta forma, o que vemos não são corpos mas sim moldes de gesso.

  25. Inácio Pimenta says

    É diferente saber as coisas por você. Sua visão e seu jeito de contar me encantam. Eu fico sabendo muito melhor, de um jeito muito mais interessante e fico com muito mais vontade de visitar. :)

    Eu nunca tinha visto uma abordagem tão interessante sobre Pompeia.

  26. says

    Oi Glauco
    Fantastico esse post. So quem tem um blog sabe quanto trabalho da pra acrescentar uma foto somente. Seu post tem excelentes fotos e o relato eh bem detalhado. Nunca vi em um guia tantos detalhes e informacoes uteis. Espero poder visitar um dia pompeia.
    Sucesso pra vc
    Abs

  27. Ciça Capobianco says

    Acabei de ler um livro “Há 2.000 anos” que conta a saga de Publio Lentulus, chegando ao fim com a erupção do Vesúvio em 79 d.c.
    Como achei a história interessante vim para o google pesquisar sobre Públio, Vesúvio e Pompéia…. Acabei encontrando seu site.
    Parabéns pelo site e por todo seu trabalho. Com certeza Pompéia estará no meu roteiro na próxima viagem à Itália.
    Abraços.

  28. Leticia says

    Gostei das fotos. Texto tb. muito esclarecedor. Como sou de família italiana, me interesso por assuntos relativos a esse país, sobretudo interessantes como esse de Pompéia.Parabéns ao autor.

  29. says

    NOSSA É LEGAU MESMO ESTE LOCAU NE MAS É UMA TRAGEDIA MUITO GRANDE NE POR QUE TODOS QUE ESTAVAM LA MORRERAM E FOI MUITO TRISTE……♥♥

  30. Olinto da Silva Mendes de Sá says

    OI Glauco!
    Gostei muito da sua materia. Estou me preparando para ir a Italia em Setembro deste ano, Pompeia está no meu roteiro. Prefiro ir sem guia. Procuro saber dos locais antes de viajar.
    Voce não fala das Vilas de Diomedes, Vila dos Misterios, o Templo da Fortuna Augusta, Templo de Jupter, Casa do Labirinto,Casa dos Vetios e outros com afrescos fantasticos. Gostaria de saber se é possivel visitá-los. Parabens pela materia.
    Abraços.
    Olinto. Rio de Janeiro.

    • Glauco says

      Como vai, Olinto?

      Agradeço por suas gentis palavras.

      Quanto aos lugares não citados, eu sinceramente não visitei. A proposta deste blog é falar de lugares em que realmente estive, para dar dicas aos leitores.

      Se conhecer aqueles lugares, por favor, diga-me como foi. :-)

      Boa viagem! :-)

  31. joão says

    parabéns foi muito elucidativo seus comentários sobre a historia de ponpeia, eu estou programando uma visita em fevereiro do ano que vem,e gostaria de mais dicas se possível for,inclusive com relação aos custos.

    seu de salvador-Bahia

    mais uma vez parabéns.aguardo contato.
    joão Antonio

    • Glauco says

      Olá, João!

      Obrigado pelo comentário.

      Pompeia realmente vale a pena — apesar da tragédia.

      Tudo o que vi e conheci eu compartilhei cá no post. Se descobrir/visitar algo mais, conte-nos no blog. :-)

  32. Lleide Peréa says

    Oi Glauco

    È muito bom sentir o entusiasmo nas observações e comentários que vc faz. É como se eu também estivesse lá.Sou grata por esta possibilidade. Vou à Pompeia em julho proximo. conto tudo quando volta. O conselho é bom, estou estudando para aproveitar melhor. Até!

  33. paulo says

    Olá. Gostei muito da sua matéria. Estou indo com minha família em julho à Nápoles e temos pretensão de ir até a cratera do vesúvio. Você saberia qual a distância e o tempo, mais ou menos, que levarei de Nápoles até Lá? Fica próximo de Pompéia?
    Obrigado.
    Paulo.

  34. Wendy says

    Gostei muito das informações e das fotos realmente impressionantes! Vou para Itália em outubro e nem havia pensado em conhecer Pompéia, agora com certeza vou até lá conferir essa extraordinária e fascinante cidade!
    Caraguatatuba – SP

  35. Nelson Araujo says

    Ao leitor Paulo,que perguntou em 05 de maio deste ano como fazer para chegar ao Vesúvio,eu passo a minha experiencia quando da minha visita em setembro de 2009: sugiro pegar um tour em Nápoles,é mais prático.Voce será levado de carro até um certo ponto da montanha do Vesúvio,depois terá que subir a pé.Voce irá se assustar quando verificar o que terá que encarar de subidaporém,tenha certeza que conseguirá(mais ou menos 30 minutos) e esteja certo que será imensamente recompensado pela visita impressionante e uma experiencia única na vida.O que mais me intrigou é,que da borda da cratera,não se consegue enxergar o seu fundo.Visite também o Museu Arqueológico de Nápoles,igualmente imperdível,veja ali as estátuas gigantescas do período do império romano e os achados arqueológicos de Pompéia,incluindo-se aí a célebre estátua do Fauno(a que está nas ruínas é uma cópia),não deixe de ver também a sala dos gladiadores e a dos mistérios(duas exposições imperdíveis do museu).Em Pompéia,além de tudo que está exposto aqui neste site,não se esqueça de ver os corpos “petrificados” que ainda conservam a arcada dentária e a calota craniana.Pode-se chegar a Pompeía(e também a Herculano) por trem,muito barato,que tem como ponto final Sorrento.Ele faz várias paradas,é porisso pitoresco.A estação fica na Piazza Garibaldi e a bilheteria específica fica meio escondida num canto,sem indicação nenhuma de sua localização,e ninguém para informar.Dentro das ruínas de Pompéia,perto do Fórum,existem restaurante,lanchonete e sanitários.Uma visita decente levará cerca de 5 horas.Boa viagem,depois conte-nos como foi.

  36. carolina rafaelle says

    amei seu comentario estive em pompeia e fiquei deslumbrada como nao capito poco do idioma italiano perdi muitas informçoes importantes de pompeia , mais resumindo que é amante de historias epicas vale apena conhecer de perto e fechar os olhos por uns instantes e imaginar como que viviam o povo romano . bravissimo !!!!!!!!!!!!!!!!

    • Glauco says

      Olá, Caroline Rafaelle!

      Imagine quando lançarem o filme POMPEIA, breve nos cinemas! :-)

  37. Nelson Araujo says

    Amigos,mais algumas coisas sobre Pompéia.Em suas ruas podem ser observadas os sulcos das marcas das rodas de carroças que tanto ali trafegaram.O famoso anfiteatro onde haviam as lutas de gladiadores,praticamente cem porcento preservado,uns 15 anos antes da erupção fatídica do Vesúvio,foi palco de uma luta sangrenta entre os torcedores locais e os torcedores que vieram de Nucéria,uma cidade próxima de Pompéia,que acarretou muitos feridos graves e mortos,sendo que uma parcela dos sobreviventes foram a Roma queixar-se com Nero,que providenciou o fechamento deste anfiteatro por dez anos.
    Há um relato que cita o fato de que,uma pessoa ficou soterrada junto com o seu cachorro,porém vivos,impedidos de escaparem da prisão mortal.Quando a pessoa morreu,o cachorro sobreviveu um tempo comendo todo o corpo.Foram encontrados os restos de uma dama romana,reconhecida pela jóias que portava,ao lado dos restos de um gladiador,em sua caserna,deduzindo-se que foram amantes.As ruínas de Pompéia são um verdadeiro tesouro aos amantes da história,preservou-se uma cidade por dois milenios,permitindo num acontecimento único no mundo que se pudesse reconstituir a vida numa cidade tão antiga,congelada no tempo como um instantaneo fotográfico.Por tudo isso,quando estive na Itália dois anos atrás fui duas vezes visitar esta cidade e,um dia,ainda quero voltar uma vez mais.

  38. marilene oliveira says

    estive em Pompéia no me de julho,fiquei impressionada com tudo que vi.Realmente o cenario é chocante.Só vendo pra sentir,é muito triste toda aquela cena.É uma lição de história para toda humanidade.

    • Glauco says

      Oi, Marilene!

      Visitar Pompeia é vivenciar uma parte da História. Para quem já visitou, como nós, será especialmente interessante ver o filme POMPEIA, breve nos cinemas.

  39. Patrícia Simone says

    Olá Glauco,

    Li todo o seu post sobre Pompeia, fiquei maravilhada com tudo o que vc nos conta e com as imagens tb. Adoro história, saber de vidas passadas, de acontecimentos marcantes chega a ser emocionante, se tinha vontade de conhecer Pompeia, depois de lê seu post, hum … minha vontade só aumentou.
    Virei sua fã incodicional, estarei sempre por aqui lendo e vendo suas imagens. Vc e sua irmã estão de parebéns.
    Obrigada por tudo !!
    Abraços de sua amiga !!!

    • Glauco says

      Olá, Patrícia Simone!

      Obrigado pela mensagem tão carinhosa. E por oferecer sua amizade. :-)

  40. Nana says

    Nossa!! Amei!! Sempre tive vontade de conhecer Pompeia! Em maio estive em Milão e Veneza! Por falta de tempo não pude conhecer outros lugares na Italia! Mas se der tudo certo, ano que vem quero voltar e conhecer mais! E Pompeia esta no meu roteiro! Parabéns pelo post!!

    • Glauco says

      Nana, a Itália é um país maravilhoso que exige muitas visitas. :-) Sempre temos que voltar. Eu também não consegui explorar os melhores lugares em apenas uma viagem.

      O certo é que VALE MESMO A PENA incluir Pompeia em sua próxima viagem.

  41. Cacilda says

    Parabéns pelo belo trabalho. Estive em Pompeia – outubro de 2011. Impressiona muito. Imaginar -se possível – a vida que ali existiu! Tudo nos faz pensar em engenheiros e arquitetos que eram muito competentes. Vendo as construções, fiquei – em todos os lugares que estive – pensando nas vidas que foram perdidas. Quanto o povo pagou – vida e dinheiro – para que tivéssemos as belezas que lá estão. São todas colossais.

  42. Glauco says

    Eduardo, obrigado por esclarecer isso! Tomarei cuidado com essa diferença daqui pra frente. :-)

  43. Glauco says

    Cacilda, obrigado pela mensagem! :-)

    Só quem esteve lá para entender toda a emoção, ahn? Você sentiu! No fundo, é indescritível. Concorda? O post mostra 50% do que sentimos lá…

    Ah! Atenção, pessoal: está em produção uma minissérie de TV sobre Pompeia! Esperemos!!! :-))

    • Glauco says

      Oi, Ígor!

      Obrigado pelo comentário!

      Aquela região da Itália sempre impressiona muito, em todos os sentidos! :-)

  44. Isaura says

    Realmente, só quem esteve lá para entender toda a emoção. É indescritível e emocionante. Vale a pena. Visitei Pompéia no dia 14 de setembro de 2011. Adorei CAPRI. Aliás, a Itália é maravilhosa.

    • Glauco says

      Isaura, eu sempre falo a mesma coisa: a Itália é maravilhosa, um dos melhores países do mundo para turismo. Já estive lá 3 vezes… e voltarei muitas outras!

  45. Estevão Vatare says

    CARO AMIGO:
    A Itália é mesmo um lugar impressionante e o tesouro de Pompeia fabuloso, a alguns anos chegou a minha mão um exemplar em expanhol de um livro sobre tesouro pornografico de pompeia e mostrei a alguns alunos, no principio so bia caretas, mas e importante frisarmos que “a arte se faz a partir da vida e da criação e precisamos acostumarmos a ve-la nas coisas”. Muito boas as suas fotos, pretendo voltar muitas e muitas vezes à Itália para ver e apreciar esta maravilha.

  46. Narciso says

    Éimpressionante o fato ocorrido a quase 2000 anos e permanece praticamente como se fosse ocorrido a alguns anos, os cuidados e a preservação são realmente do primeiro mundo, parabens aos geologos e historiadores italianos. Guarulhos SP

  47. Solange says

    Adorei a matéria, muito boa mesmo.
    Para esta visitação toda que comenta, quanto tempo precisaríamo ?

    grata

    Solange

  48. Edna says

    Sempre fui fascinada pela história de Pompéia, e agora lendo seu blog, foi como se tivesse feito uma pequena viagem até lá! Parabéns!! Quem sabe, um dia, eu possa realizar meu sonho de conhecer pessoalmente?

  49. ROCCO-SP says

    Estive na Itália em 2009, fui conhecer a terra dos meu pais, no sul da Itália, uma cidade chamada ROSCIGNO, fica exatamente a 3hs de Nápoli e 2 hs de Salerno,perto da Costa Amalfi.
    A cidsde de meus pais é agora PATRIMÔNIO HISTÓRICO,pois ela existe a mais de 1000 anos,foi construida uma cidade nova ao lado e chama-se
    ROSCIGNO NUOVO, hoje com 108 anos de existência.
    De Roscigno eu e minha esposa fomos de onibus para Salerno, 2 hs de viagem, em meio a paisagens deslumbrantes, pais montanhoso.
    De Salerno pegamos o trem para Pompeia, um trajeto de 45 minutos.
    Para quem gosta de história ali você vai encontrar o Berço da Civilização.
    Inacreditável, os corpos petrificados, realmente não existe corpos, pois o corpos se desintegraram,mas as cinzas contornaram as formas dos corpos, portanto são ocas as figuras.
    Mesmo assim captou as expressões de dor e sofrimento daquele momento.

  50. claudia says

    Ufaaaa.. só agora terminei de ler e escrever todos os detalhes do seu blog.. Muito bom.. Parabéns.. Estou indo dia 17 agora de Julho para 7 países da Europa com minha querida mãe. Vamos em excursão. Já conheci alguns países, os quais fui explorando ,eu e uma amiga ,por conta própria.Que para mim é a melhor viagem, ,porque desbravar os lugares sozinha é que é a melhor viagem. Aprendi uma coisa : Viajar é muito bom, mas melhor ainda, é antes da viagem pesquisar sobre os locais a serem visitados.é isto que estou fazendo : viagem virtual

    Em uma das opcionais que farei será : Capri, Nápoles e Pompeia..
    Graças a seu detalhado e inteligente relato, vou conhecer Pompeia ,já munida de muitas importantes informações..

    Gracias,

    Claudia

  51. Roberto says

    Parabéns por todo o conteúdo do seu blog, estive lá no dia 03/07/2012, e achei muito impressionante e chocante tudo que vi, o seu relato é completo, espero um dia poder voltar…incrível!

  52. Jaqueline says

    Adorei o seu blog. Conheci Pompéia em julho 2012 e fiquei impressionada com tanta coisa interessante. O seu relato dá riqueza de detalhes do passeio. Se eu puder com certeza voltarei.

    • Glauco Adams says

      Oi, Jaqueline!

      Você, que conheceu Pompeia, é testemunha da veracidade de meu post — como aquilo é mesmo fantástico. Inesquecível, ahn?

  53. Isabel says

    Fui a Pompéia ontem, e tive uma grande decepção. Paguei 11 euros, mas eram 17:50 o último horário de entrada é as 18:00, eu pensei: entro, dou uma olhada, visito o museu, afinal, me avisaram que as ruinas fechavam as 19:30. Entrei pelo lado do anfiteatro, e o mapa indicava o museu na outra extremidade das ruinas, fui andando na direção do museu, passei por um portão próximo ao forum, detalhe: antes da saída, e percebi que o segurança trancou e ficou na porta, eu perguntei á ele onde ficava o museu, e ele disse que ficava antes do portão que ele fechou e que eu não poderia mais voltar, porque ele estava fechando, eram 18:40, me senti roubada…se não posso visitar as ruinas até as 19:30 então não avisem…

  54. cezar melo says

    Vendo assim nas semelhanças das ruas e residencias, dá para imaginar a monotonia desta população? Só pensavam naquilo e viviam praquilo!!!!!!!!!!!!!!!!! Crato-CEARÁ.

  55. Fabiane Toledo says

    Maravilhoso o texto e as imagens. Dão uma idéia precisa do local e da história. Fica a vontade de conhecer o lcal.Ótimo!

  56. cezar bandeira de melo says

    fiz um longo estudo sobre POMPÉIA, mas gostaria mesmo era ver in loco. Crato-ceara

  57. Paulo Lessa says

    Foi muito bom visitar esse blog, estive em Pompeia ano passado, tirei muitas fotos, mas é sempre bom ver mais.Os relatos foram feitos com informações verdadeiras.Existem cidades que considero ir apenas uma vez, para não quebrar o encanto, mas sempre da vontade de reornar a algumas, tais como Ouro Preto-MG , Paris, Londres, Roma…

    Paulo – Campo Grande – MS

  58. says

    Muito bom amei essa ler e ver os comentario e fotos nunca fui a pompei mas tenho locura de ir conhecela, ruas ,teatro etc vc esta de parabéns por isso. BRASILIA DISTRITO FERDERAL / SOBRADINHO CIDADE

  59. Sandra says

    Gostei da sua versão, das fotos, mas será que quebrando as pedras estariam os ossos conservados, deve realemnte ter sido horrivel essa trageida e o pior que podemos vê-la acontecer novamente, valeu!

  60. Ada sileveira says

    Me emocionei ao ler. Estou em salerno e estava em duvida de aonde ir. nao estou mais. Gde abs!

  61. fracisco cordeiro says

    Que tralho sério! Imressionante,muita sensibilidade nas aboragens e infrmações contidas. Uma verdadeira viagem ao local do incomum acontecimento. Parabens, mesmo.

  62. Marjory Lobato says

    Estive em Pompeia em janeiro desse ano. Chorei muito ao ver tudo isso. Só não tive coragem de ir até o vulcão adormecido, poderia querer acordar……. rsrs. Belas fotos e excelentes comentários. Parabéns.

  63. Rodrigo says

    Olá Glauco, primeiramente gostaria de parabenizar pelo site! Estou indo para Itália em agosto. Irei alugar um carro em napoli e gostaria de saber se o acesso de carro para as ruínas é fácil!? Tem onde estacionar? Estou pensando em almoçar em napoli e seguir viagem para Pompei, para durante a tarde conhecer esta parte historiada cidade e no final do dia seguir viagem para sorrento. Vc acha que é viável? Um grande abraço!

  64. LuciaHori says

    Entrei no seu blog por um acaso…me ajudou bastante. Simplicidade na demonstração .Deu a impressão que vc estava na minha casa contando a sua maravilhosa viagem.
    Estaremos embarcando para Italia e vamos incluir Pompéia.
    Aliás, vc deveria cobrar uma “comissãozinha” lá do italianos…rsrs
    Parabés pela matéria. Ciao!!

    • Glauco Adams says

      Oi, Lúcia!

      Obrigado pelo comentário, pela gentileza. :-)

      Então eu estive em sua casa a contar sobre Pompéia? Olha, além de cobrar comissão do guia turístico, vou cobrar DE VOCÊ um valor pela aula demonstrativa em sua casa. ahahah ;-)

      Boa viagem! Vai adorar Pompéia! Aliás, toda a Itália!

  65. Maria Aparecida says

    Parabens pelo texto. Vou conhecer o lugar agora em minhas férias. Muito ajudou-me essa leitura. Abç. Maria Aparecida

  66. Cris Linares says

    Glauco, impressionante seu relato! Adorei! Estou há uma semana de ir para lá, tenho certeza que me ajudará muito! Grande abraço! Cris

    • Glauco Adams says

      Obrigado, Cris!

      Vai gostar muito da visita! Pode apostar!

      Conte-nos depois como foi.

      Boa viagem! :-)

  67. Arlene says

    Glauco, amei o seu trabalho, moro em Salerno e passo sempre por Pompeia quando vou a Napoles, sempre na correria, digo que quando voltar vou parar, nunca deu certo, mais agora depois de ler seu relato acendeu mais ainda a minha vontande de ir,, vou me programar agora mais do que nunca, tbem sou apaixonada por historia, e tenho certeza que sera fascinante.

  68. John says

    Glauco, muito bom seus comentários sobre tudo! Muito detalhista inclusive como se vestir e sobre os guias. Achei demais as fotos e espero poder visitar um dia Pompéia.
    Parabéns!

  69. Henrique Santos says

    O post mais completo sobre Pompéia em um blog. Parabéns! Vai ajudar bastante na minha viagem

  70. Jocasta says

    Me fez entender melhor o filme e agora me fez ter vontade de incluir esse roteiro na minha viagem em maio. :-) Tomara que de certo!!

  71. jorge luiz sarturato says

    Glauco,

    Estive lá em 2012, é fasciinante ver a cratera do vulcão de perto, a subida é longa, mas vale a pena.
    Pompeia, vila de mistério, impressionante ver como viviam com organização o povo daquela época,, lendo seu relato, me senti novamente em Pompeia.
    Voltarei em breve, com mais informacoes, para aproveitar e etender ainda mais a historia.
    Pompeia e Vesúvio, vale muito a pena conhecer.

    • Glauco Adams says

      Jorge, obrigado pelo comentário e por partilhar sua experiência. Realmente, Pompéia é uma experiência para viver de novo! :-)

  72. Valdenir says

    Valdenir, 30/03/14, São Paulo

    Glauco, maravilhoso blog, com essa matéria me senti viajando para Pompeia, sempre tive curiosidade de conhecer. Parabéns!

    • Glauco Adams says

      Obrigado, Valdenir! Fico feliz por ter proporcionado uma “viagem” para você. :-) Só há um detalhe triste sobre o lugar: há certo abandono do governo da Itália. Há promessas para mudar isso. Esperemos que sim!

  73. Maria Lúcia says

    Estava assistindo Pompéia. Curiosa, fui procurar mais informações. Adorei seu blog. Um sonho estar lá!

  74. Divanir Bellinghausen Coppini says

    Estou escrevendo uma crônica onde o filme POMPÉIA é citado. Ainda não terminei mas vou tentar passar para vc o que já escrevi:
    JOVENS DE HOJE
    Há uns dois meses fui assistir ao filme POMPÉIA. Assim que vi o trailer sobre a cidade soterrada pelo vulcão Vesúvio, já fiquei ansiosa para ver o filme. Comprando o ingresso ao meu lado, estavam três rapazinhos com idade em torno dos 13 anos.
    Sentaram-se nas cadeiras atrás de mim e assim acompanhei seus comentários. O filme começa mostrando os corpos petrificados nas mais diferentes posições, assim como animais. Isso já os deixou “petrificados”. No final, depois de incêndios e as mortes de quase toda a população, principalmente do casal principal momento em que eles diziam: Num vai chorar!… Saíram ao meu lado me dizendo: Já pensou acontecer algo assim?
    Ante minha resposta de que a cidade havia sido soterrada pelas cinzas do vulcão em 79 d C e que eu havia estado lá e visto as ruínas e corpos, que eles haviam morrido talvez sufocados pelos gases venenosos, devido às posições em que foram encontrados e sepultados pelas cinzas, os rapazes ficaram muito interessados, dizendo que nunca souberam disso. Disse-lhes então que procurassem na internet para se interarem mais sobre o assunto. Perguntaram se o filme contava uma história real. Eu disse que não, que o assunto foi romanceado.
    Conversei sobre isso com um meu vizinho de Itanhaém que, aposentado, está relendo Leon Tolstoy, (1828-russo) que tem entre suas obras mais famosas Guerra e Paz e Anna Karenina.
    Lembramos então de que quando éramos jovens, tínhamos revistas em quadrinhos com as histórias de escritores famosos. Assim, ainda crianças passamos a conhecer grandes obras em uma linguagem e assunto que nos atraía. Assim como essas obras de Tolstoy, citamos:
    De Daniel Defoe (1660- inglês) Robinson Crusoé
    De Alexandre Dumas (1802-francês): O Conde de Monte Cristo, Os irmãos Corsos, Os Três Mosqueteiros, Máscara de Ferro.
    De Victor Hugo (1802- francês): Os Miseráveis, O Homem que Ri O Corcunda de Notre Dame.
    De Emily Bronte (18018-Inglesa) O Morro dos Ventos Uivantes.
    De Julio Verne (1828-francês): Viagem ao Centro da Terra, Cinco Semanas em um Balão, A Volta do Mundo em 80 Dias, Vinte Mil Léguas Submarinas.
    De Mark Twain (1835-americano) líamos: As Aventuras de Tom Sawyer, O Príncipe e o Mendigo, Um Ianque na Corte do Rei Artur.
    Com certeza eu esqueci outros mais. Foi Julio Verne, um visionário, que anteviu o homem nas profundezas, com seu submarino Nautilus, o homem dando a volta ao mundo e o homem no nosso planeta Lua.
    Algumas frases dele: “tudo o que um homem pode imaginar, outros homens poderão fazer”. Um dia iremos visitar a Lua e Planetas com a mesma facilidade com que nos dias de hoje se vai de Liverpool a Nova Iorque”. “A ciência é composta de erros, que por sua vez são passos de verdade”.
    Hoje a maioria dos jovens prefere estar com um aparelho eletrônico nas mãos a ter um livro. Poucos sabem sobre os autores de romances que no nosso tempo preenchia nosso tempo e nos levava a mundos encantados. Enfim, é a modernidade junto a tecnologia.
    Um abraço, Didi

  75. Elias Martind says

    Adorei a viagem . Pra mim foi uma viagem , valeu por mim proporcionar em a história , fotos , Obrigado Glauco!!!

  76. Guzzy says

    Olá, Glauco!
    Eu assisti ao filme Pompéia e fiquei curiosa com bastante coisa. Na minha pesquisa pelo Google, descobri seu Blog e achei muito interessante a maneira que vc expõe sobre o assunto. Já visitei a Itália, mas não conheço Pompéia, ainda tenho vontade. Parabéns pelo “passeio” que vc passa nesse blog. Mt bem feito, com riquezas de detalhes e instiga qualquer um a ir até lá. Já que vc é uma pessoa que gosta de viajar, recomendo Malta (não sei se vc conhece), vale a pena. A pessoa tb volta no tempo… sucesso em suas viagens e até a próxima! Ficarei atenta coma minissérie, pois ainda não vi. Um grande abraço, Guzzy Viégas

  77. sandra sellan says

    Olá…, sabe estive em Pompéia no ano de 2012,o que foi curioso lendo seu post é que eu sentia o cheiro forte de queimado parecia que o fogo tinha sido apagado a uns dias…achei muito curioso até comentei com algumas pessoas mas como ninguem estava sentido o mesmo cheiro,achei melhor ficar quieta.Fui remetida a época muito bom….não pela situação ocorrida mas por ser de tanto tempo.

    Sandra Sellan

Leave a Reply

Your email address will not be published.